segunda-feira, 22 de maio de 2017

Tranquilidade para alcançar o objetivo!




Texto: Lucas Collar | Foto: Divulgação SCI


Estamos diante do pior ano da história mais que centenária do Sport Club Internacional. Nem o colorado mais pessimista de todos acreditou que o clube disputaria, algum dia, a Série B do Campeonato Brasileiro. Porém, aconteceu e isso já é um fato consumado em 2017. Mesmo assim, boa parte da torcida ainda não consegue fazer a distinção do que foi o ano passado e o que faz parte desse ano de reconstrução do time e também do clube como um todo.

Se formos analisar friamente o futebol do Inter em 2016, vamos tirar pouca coisa de positivo. O Inter sob o comando dos quatro técnicos que teve ano passado não conseguiu jogar. Era um time com medo da posse de bola, que não conseguia criar chances e como quase sempre saia atrás do marcador, não tinha poder de reação para virar as partidas. Além disso, com uma série de resultados ruins, muitos jovens que estavam no grupo acabaram abalados e não desempenharam toda qualidade que sabemos que alguns tem.

Em 2017 muitas mudanças já foram feitas. É uma nova direção, um novo comando técnico e inúmeros vários jogadores. Inclusive, com o retorno do mais importante deles, que é D’Alessandro. Peça fundamental em oito anos no clube e que se estivesse em Porto Alegre no ano passado, muitas coisas que o torcedor colorado passou, certamente não teriam acontecido por toda qualidade, poder de indignação e liderança junto ao grupo de jogadores que possui e que não vimos em nenhum momento em 2016.

 E claramente o Inter deu sinais de melhoras e que a reconstrução está no caminho certo, apesar de alguns tropeços como a final do Gauchão e também o empate do último sábado contra o ABC. Mas não se pode analisar somente o resultado final para traçar o rendimento de um time. O Inter, nesses dois tropeços que citei, teve inúmeras chances de gol, criou muito e acabou pecando na finalização. Ou seja, se qualquer uma chance, ao invés de ter sido desperdiçada e fosse concluída com êxito, o discurso seria totalmente o oposto?

É preciso ter calma e humildade para entender que a Série B não será uma barbada para o Inter. É um clube gigante que tenta se reerguer de um grande tombo, mas terá pela frente adversários menores e que sabem que é justamente contra o colorado a chance de aparecer, crescer e mostrar trabalho. A caminhada de 38 passos está apenas no começo e se a sintonia entre time, torcida e clube estiver afinada, as coisas ficarão mais fáceis para que o momento mais complicado do clube seja apenas algo passageiro e sem sofrimento.

sábado, 20 de maio de 2017

D'Alessandro: Entrevista para Globo Internacional!




D'Alessandro deu entrevista para Globo Internacional falando um pouco sobre sua história no Inter. Veja aqui a parte de D'Ale e a íntegra no link abaixo!

"D’ALESSANDRO | Meia argentino do Inter é referência para sul-americanos no futebol brasileiro

Há quase uma década atuando no Brasil, D’Alessandro é hoje uma referência no futebol do país. Líder e multicampeão pelo Inter, o camisa 10 ganhou destaque em reportagem produzida pela Globo Internacional e veiculada em mais de 100 países nesta semana através do programa FootBrazil.

O especial trata da vida, dentro e fora das quatro linhas, dos mais de 60 estrangeiros em atividade por equipes brasileiras atualmente e considera o argentino uma espécie de modelo aos colegas sul-americanos que optam por jogar aqui.

Aos 36 anos, D’Ale tem mais de 360 partidas com a camisa colorada, 79 gols e 12 títulos conquistados."

Confira a íntegra da matéria:
Onde os Gringos sim, tem voz! Brasileirão 2017 fala portunhol!

Fonte: #TXT #Sports #Business #Assessoria

video

quinta-feira, 18 de maio de 2017

D'Ale e a resposta a mídia paulista!


Texto: Rosita Buffi | Foto: Divulgação RBS

Ontem na entrevista pós jogo D'Alessandro comentou sobre a imprensa paulista, que durante a semana preferiu causar polêmicas envolvendo o Inter e Felipe Melo do que informar sobre o duelo pela Copa do Brasil.

D'Alessandro afirma que infelizmente os meios de comunicação fazem o papel da família, que seria o de educar, e acabam informando erroneamente, causando polêmicas e rixas inexistentes. Esquecem que são trabalhadores no outro lado, que passam a semana se esforçando e treinando para entrar em campo apresentando um embate digno do torcedor e distorcem tudo só visando o alcance que a polêmica irá chegar. Porque isso é o que vende. O respeito pelo ser humano fica em segundo plano.

Citando Bielsa:
"É uma vergonha que os meios de comunicação eduquem, quando deveriam apenas informar!"
E mais:
"Os meios de comunicação são especializados em perverter o ser humano para ser: ou derrotado, ou vitorioso."

Te entendemos perfeitamente D'Alessandro e cada vez mais pessoas com visibilidade como tu e Felipe Melo, que no fim protagonizaram um duelo digno dos homens que são, devem sim expor essas hipocrisias da mídia e deixa-los sem ação diante do que menos esperam, serem verdadeiros e leais ao seu caráter.

video







segunda-feira, 15 de maio de 2017

D'Ale: Semana de emoções intensas!




Texto: Rosita Buffi | Foto : Ricardo Duarte

Semana corrida, tanta coisa aconteceu e acabamos não falando aqui sobre alguns assuntos importantes:

O primeiro sobre a final do Gauchão que infelizmente perdemos, nos penais. Sem tirar o mérito do Novo Hamburgo, acreditamos até o final que conseguiríamos. Mas a melhor  campanha do Gauchão 2017 levou com honras o caneco. Parabéns!
E D'Ale, como já conversamos, você se doou demais para o time nesse Gauchão, pois rejuntar todas as peças, vindo de um rebaixamento, com todas as idas e vindas de jogadores, não é fácil . E o time já tem tua cara. A Cara do Capitão. Raça e Garra. Toca em frente.

Segundo vamos falar sobre  João Paulo, jogador do Nóia . Sim, ele que protagonizou junto com D'Ale um lindo encontro, mostrando que colegas e rivais podem se respeitar sim. João Paulo ao ir no vestiário receber das mãos do Capitão colorado a camiseta foi de uma sinceridade difícil de ver nos dias de hoje:
"D'Alessandro – É um cara super especial. Muita gente acha que ele é de uma forma, mas é totalmente diferente. É um grande craque do futebol mundial, uma grande pessoa. As pessoas só veem a forma como ele joga. É de grande coração. Ele me prometeu a camisa. Falou que merecemos por tudo o que fizemos na competição..."
Esse totalmente diferente a que ele se refere, nós aqui do Blog, sabemos direitinho do que se trata e sempre falamos aqui para vocês: pessoa carinhos, respeitadora, humilde e bom caráter. Excelente amigo, colega pai e marido. Um exemplo de conduta. Mas em campo... Genioso nosso idolo né? Mas é assim mesmo que o amamos!

E por ultimo, falar sobre o 79° gol de D'Alessandro feito  sábado contra o Londrina pele série B. Gol q o fez ultrapassar Falcão na artilharia do Inter.  O primeiro só poderia ser dele. Ele que assumiu o grupo nesse ano. Ele que abraçou a torcida. Ele que voltou para nos recolocar no nosso lugar de direito. D'Alessandro que enche de orgulho os colorados ao usar a braçadeira, e com certeza vai tambem encher os estádios por esse Brasil à fora, todos ávidos para ver o craque de perto, como foi em Londrina. Ele que sabe que não teve culpa alguma no rebaixamento mas que fará de tudo, que assumiu a responsabilidade de lutar por essa taça inédita, que por obrigação deveremos disputar, mas por amor ao clube conquistar. E esse grupo, liderado pelo nosso Capitão, fará história. Eles tem a grandeza de nos representar em campo, e fazer com que o INTER retorne ao lugar de onde nunca deveria ter saído. A Elite do Futebol Brasileiro. Porque nosso Clube merece! 

terça-feira, 9 de maio de 2017

Bielsa e o lado negro da mídia.




Texto: Wagner Jung | Fonte/Fotos: CBF

Entre os maiores treinadores que conheço, tem um nome que encanta diversos argentinos. Entre "maradonistas" e "d'alessandristas", Bielsa é um nome que impõe respeito. Talvez até pelo início de carreira no Newls, a experiência internacional que já lhe colocou à frente de seleções como a de Chile e Argentina e clubes de ponta, como a Lazio no ano passado.

El louco Bielsa, como é carinhosamente apelidado, é uma das figuras mais reconhecidas no mundo do futebol, D'Alessandro já falou algumas vezes que foi um dos melhores técnicos que já teve a oportunidade de ser treinado.

Mesmo não tendo atingido grandes resultados em sua carreira, Bielsa ficou reconhecido por uma filosofia diferenciada, que através da confiança e exemplo, traduz o que espera da conduta do atleta. Mas não só isso, Bielsa tem uma visão clara do que movimenta a personalidade do atleta e como é a construção de um carácter.

Na "2° semana de evolução do futebol", realizada pela CBF, Bielsa deixou mais um ensinamento. Em meio sua participação na palestra, mostrou o lado sóbrio da imprensa, o quanto o torcedor é manipulado para que a manchete venda e também o outro lado, o sentimento do atleta.

"Como convencemos os outros?
 Com as palavras e exemplos, esses são os caminhos que temos para convencer o jogador. É o contato diário. Mas o resultado do procedimento educativo mais poderoso da sociedade não é mais a escola. São os meio de comunicação. Os meios de comunicação influenciam mais que a família e a escola, que são os elementos genuínos da formação. Isso é uma vergonha, que os meio de comunicações eduquem tantas pessoas!
 Pois os meio de comunicação tem interesses específicos e a educação tem um interesse diferente e as famílias tem uma expectativa diferente, dos meios de comunicação. E por que eu digo isso? Porque é o mesmo argumento que se utiliza para amplificar um comportamento na vitória e o mesmo argumento que se utiliza para condenar o comportamento na derrota. Eu explico, se Neymar recupera a bola, nós  contra-atacamos, fazemos o gol e vencemos a partida, iriam falar que o Neymar foi recuperado está pensando no coletivo; mas no dia que perder é burro: 'O jogador Neymar não consegue alcançar o ponta rival.
 É essa a especialidade do meio de comunicação. Os meios de comunicação são especializados em perverter o ser humano para ser: ou derrota, ou vitória."

 - Após aplausos gerados por essa ultima frase,Bielsa complementa:
                   
                                   " Se estamos de acordo, porque permitimos isso?'



segunda-feira, 8 de maio de 2017

D'Ale: Bielsa, Tite e Capello.



Foto/Divulgação: CBF
Nessa segunda, 08/05 , D'Alessandro participou de Palestra na sede da CBF pela Semana do Futebol.
D'Ale foi ao Rio de Janeiro onde ouviu de Tite, Bielsa e Capello, o que de mais moderno existe na parte técnica no futebol mundial.

"A 2ª Semana de Evolução do Futebol Brasileiro foi iniciada na manhã desta segunda-feira (8), na sede da CBF, no Rio de Janeiro (RJ), com a palavra do presidente da entidade máxima do futebol no Brasil, Marco Polo Del Nero. Em seguida, o técnico da Seleção Brasileira, Tite, abriu as palestras para um auditório lotado de treinadores, ex-jogadores, representantes de Confederações e Federações, demais profissionais ligados ao futebol e membros da imprensa. Todos acompanharam atentamente os conceitos táticos, lições de jogo e correlações com o passado. O argentino Marcelo Bielsa, ex-técnico das seleções chilena e argentina, veio na sequência. Com a já conhecida irreverência, o treinador interagiu com a plateia e falou bastante sobre as variações táticas de acordo com as diferentes situações de jogo. O italiano Fabio Capello, ex-treinador das seleções italiana e russa, encerrou o ciclo de palestras da manhã. O profissional falou sobre os diferentes estilos de jogo utilizados em cada país e falou bastante sobre a própria carreira."

terça-feira, 2 de maio de 2017

D'Alessandro: o Fazedor de Mágica!




Texto: Lucas Collar | Foto: Ricardo Duarte
Depois de quase dois anos, o Inter enfim contou com o seu anexo da arquibancada dentro de campo em uma decisão. O Beira-Rio contou com casa cheia para presenciar o começo da busca pelo hepta ou, para uma figura especial, um octacampeonato. E essa figura de que estamos falando é D’Alessandro, o maior jogador em atividade no Rio Grande do Sul.

Mesmo prejudicado pelo esquema de jogo do Inter no primeiro tempo, foi a figura mais ativa do time, com passes, lançamentos e com muita movimentação. Além disso, lutou muito e causou ira em torcedores rivais ao protestar de forma veemente o pênalti não marcado em Nico López no primeiro tempo. Aliás, o gringo tem incomodado muita gente desde que voltou, já que em todas entrevistas “pré-jogo”, se fala em arbitragem e D’Alessandro.

No segundo tempo, D’Ale assumiu o protagonismo de sempre e provou porque é o melhor jogador do elenco e tão idolatrado pelo torcedor. O argentino quebrou a marcação do Novo Hamburgo com muita movimentação, trocando de lado e distribuindo o jogo. Quase deixou a sua marca, logo após o gol de Roberson, com um chute de fora da área. Porém, deixou o melhor para o final.

Com o placar adverso, D’Alessandro protagonizou a melhor ou a mais bonita assistência da temporada. Aos 37’, recebeu de Nico López e, por cima, deixou o uruguaio na cara do gol, como se fosse com a mão, para deixar tudo igual e devolver a expectativa de conquista do heptacampeonato para o torcedor colorado.

Por mais que ainda se conteste D’Alessandro em Porto Alegre, mesmo depois de tudo que aconteceu, ele com toda certeza vale todo centavo investido nele. É um jogador diferenciado, identificado e que faz a diferença em favor do Inter dentro e fora de campo. Talvez isso faça toda a diferença para o Inter, no jogo da volta, com mais uma taça no armário e com mais um título no seu extenso currículo.

quarta-feira, 26 de abril de 2017

D'Alessandro: Temos a obrigação de chegar na final.



Texto e Foto: Eduardo Desconto
Fonte: globoesporte.com

Entra ano, sai ano e lá está D'Alessandro, envolto em comemorações efusivas ao conquistar o Gauchão. Salvo o 2016 em que deixou o Inter ainda no começo do ano, o gringo, ídolo máximo da torcida, é figura emblemática do hexa estadual colorado e dono de seis taças do Campeonato Gaúcho. Não à toa, mantém as ambições elevadas para buscar o hepta em uma edição "mais valorizada" da competição em 2017, diante dos dois duelos com o Novo Hamburgo, na grande final, com o jogo de ida no domingo, às 16h, Beira Rio.v

Designado para conceder entrevista coletiva nesta quarta-feira, gringo deu suas Respostas em meio a clima de descontração pura, com direito a risadas e sorrisos entre as perguntas. E foi direto ao ponto ao falar de seu desejo em conquistar seu sétimo título estadual, para "mandar em casa". Ou talvez o oitavo: entre risos, o argentino "cobrou" para colocar a taça do ano passado em seu currículo, ainda que tenha atuado em apenas uma partida na competição.

– A gente é muito cobrado se não conseguir chegar à final. Temos obrigação de chegar à final. O Inter tem obrigação de ganhar todas as competições que joga. Às vezes, não acontece. É importantíssimo chegar à final após um ano mais conturbado. Chegar a mais uma final, sete seguidas, com a possibilidade de ganhar o sétimo, o hepta. Acho que soma bem na história do clube. Temos que respeitar muito o Novo Hamburgo. É o time de melhor campanha, fez bons jogos. Vem de ganhar um jogo difícil. Jogou de igual para igual com o Grêmio. Se a gente não entrar ligado, a gente pode passar mal – afirma o camisa 10.


"Expert" na competição, o gringo garante ainda que o Gauchão de 2017 é o "mais valorizado" dos últimos anos. E não apenas pela postura do maior rival, Grêmio, que decidiu preservar titulares na Libertadores para disputar a semifinal com força total. D'Ale elogia bastante o planejamento e a preparação tanto do Caxias quanto do rival na final, o Novo Hamburgo.


– Gostem ou não, é uma final. Nós estamos na final. Como sempre, quem perde não valoriza como tem que ser valorizado. Esse Campeonato Gaúcho foi o mais valorizado. Foi muito valorizado. A gente dá mais valor ainda. Existe essa ansiedade. Em especial, porque o Inter não se classificou muito bem. Nós tivemos alguns resultados ruins, tivemos que buscar resultados fora. Classificamos em sétimo. A partir daí, começa o mata-mata. Tivemos quartas de final em que jogamos bem os dois jogos. Uma semifinal muito difícil, onde fizemos por merecer em casa. O placar foi curto. A gente foi a Caxias em uma guerra. Caxias é bem estruturado. É um time bem trabalhado pelo Winck. Foi uma decisão muito boa, bonito de ver. Estamos em uma final com um time que mereceu chegar e que possivelmente merece ser campeão, como a gente – avalia o argentino.


O elenco colorado volta aos trabalhos nesta quinta-feira pela manhã, no CT do Parque Gigante, para dar sequência aos preparativos para o jogo de ida da final do Gauchão. Inter e Novo Hamburgo travam o primeiro duelo da grande decisão neste domingo, às 16h, no Beira-Rio. O confronto de volta está marcado para 7 de maio, ainda com local a definir

terça-feira, 25 de abril de 2017

D'Alessandro: Indispensável.



Texto: Lucas Collar | Foto: Ricardo Duarte

Já falei algumas vezes por aqui que a importância de D'Alessandro ao time e ao clube como um todo é gigantesca. Isso se comprova a cada jogo que passa na temporada de 2017 e também se traçarmos um comparativo com o ano passado onde tudo foi tragédia no lado vermelho. Por mais que não consiga render tudo o que pode e, até mesmo, com algum incomodo físico ou clínico, o capitão segue fazendo a diferença em favor do Inter.

E foi isso que aconteceu no último domingo, no Estádio Centenário, em Caxias do Sul, no jogo de volta da semifinal do Gauchão 2017. Diante do Caxias, o Inter não foi bem e acabou perdendo a vantagem que tinha adquirido no jogo de ida no Beira-Rio. D'Alessandro foi muito bem marcado  pelos adversários e não teve muito espaço para jogar, mesmo assim, conseguiu criar algumas chances de gol com cruzamentos e cavando faltas.

Porém, a figura do capitão e a sua importância, entraram em campo em duas oportunidades para ser essencial na classificação colorada para mais uma final do Gauchão. Primeiro, no pênalti cometido por Léo Ortiz, D'Ale puxou as reclamações, mostrando o poder de indignação de sempre e retardando a cobrança de pênalti do adversário, esfriando o batedor e o torcedor do Caxias que estava presente no Centenário. Somado a isso, a qualidade e a frieza de Keiller garantiram uma vida extra ao colorado na serra gaúcha.

O capitão também foi fundamental na disputa por pênaltis. D'Alessandro abriu a série e marcou para o colorado. Na comemoração, vibrou com muita veemência em frente à torcida do Caxias e também ao banco de reservas do adversário. O resultado foi excelente para o Inter. O argentino desestabilizou os adversários, que tinham a vantagem física de ter um jogador a mais durante boa parte do tempo e também tinha uma pressão menor na disputa por ser um time menor e não ter nenhuma responsabilidade de chegar na final. A comemoração surtiu tanto efeito negativo no Caxias, que inclusive, o médico rival quis chamar o capitão para briga.

O resultado final disso tudo é o Inter finalista mais uma vez. D'Alessandro segue sendo o principal arquiteto de uma grande obra de reconstrução dentro do Inter. Com ele as coisas são diferentes e o torcedor colorado vai resgatando o seu orgulho e, principalmente, a auto-estima e, quem sabe, a felicidade de ver seu eterno capitão erguer mais uma taça no ano mais difícil da história do clube.

segunda-feira, 24 de abril de 2017

D'Ale e fãs! Combinação perfeita! Encontro em homenagem ao idolo!




Texto: Rosita Buffi | Fotos: Denilse Poitevin

Tudo começou com a ideia do Blog em fazer algo que reunisse os grupos de Whats, dos quais fizemos parte, em homenagem ao D'Ale. Um presente coletivo de aniversário!
Vários fãs de D'Ale convidados e mãos à obra! 
Não sabíamos se poderíamos entregar pessoalmente, se apenas uma pessoa entregaria, não tínhamos certeza de nada. Apenas que deveríamos fazer algo.
Não foi fácil chegar a um denominador comum quanto ao presente, as opções eram restritas; afinal, o que dar a D'Alessandro? Mesmo sendo o melhor presente: o carinho, amor e respeito que temos para com ele, acabamos por decidir: seriam obras exclusivas feitas por artesãos escolhidos a dedo! 
Os dois presentes personalizados: um conjunto de taças e bomba de chimarrão.














E o encontro se deu na ultima sexta-feira, feriado, no quiosque do CT, com autorização do próprio D'Ale e do Jorge Macedo, a quem agradecemos!

Foi muita emoção para nosso ídolo ver tanta gente que ele já conhecia das redes sociais que acompanha, ali cantando parabéns, mesmo que atrasadinho!
E teve risos, gargalhadas e lagrimas, emoção! Teve muito, muito amor - para dar e receber! 
Aos que não puderam estar presentes, um recado: todos foram lembrados em algum momento e podem ter a certeza de que foram muito bem representados.
D'Ale se mostrou muito agradecido não só pelo carinho como também pelos presentes e pela maneira como chegamos a ele. Pessoas que não se conheciam - ou se conheciam superficialmente - uniram-se  para homenagear o ídolo que há oito anos tem nos dado alegrias.
Quando conversamos sobre sua ida para a Argentina em 2016, todos foram unânimes ao falar da saudade insuportável, do vazio que sua ausência deixou para a torcida colorada.
O Blog agradece a todos e torce para que esta amizade, que começou com a admiração pelo ídolo, perdure. Datas  para homenagear D'Alessandro não faltarão.
Nosso objetivo sempre é aproximar os fãs de D'Ale e creio que esse encontro superou as expectativas! Muito Obrigada a todos dos grupos:
Bruxinhos do D'Ale
Os De Sempre
Fãs de F9 e D'Ale
E agradecimentos também a Patrícia Bom, nosso anjo da guarda!









Na raça, na garra e sem desistir nunca!


Texto: Rosita Buffi | Foto: SCI\Futura Press\ZH
Na raça, na garra, sem desistir nunca!
Inter contra o Caxias pode não ter jogado muito bem, tivemos alguns erros pessoais, e falhas no conjunto, mas o grupo teve um poder de reação incrível! E não podemos esquecer do azar de ter nosso goleiro contundido. Lomba sentiu a coxa após um tiro de meta sendo substituído pelo terceiro goleiro, Keiller. Mas ai estava toda a diferença que faz um grupo unido!
Mesmo com essa substituição e com um a menos devido a expulsão de Brenner, seguraram o placar de 1x0 e nos penais, brilhou novamente a estrela do nosso jovem goleiro, pegando penal , (o segundo da tarde) vencendo o Caxias e conquistando o direito de disputar pela sétima vez consecutiva o titulo de Campeão Gaúcho.
Parabéns ao grupo! E obrigado a D'Alessandro, Capitão colorado, por honrar e manter o nosso time em todas as competições que disputamos: Primeira Liga, Copa do Brasil e Gauchão!!








quinta-feira, 20 de abril de 2017

Um Carinho para D'Alessandro.




Texto: Rosita Buffi | Foto: Alexandre Lops

D'Alessandro,
tu sabes do orgulho, amor, respeito e carinho que sinto por ti.
Mas tu sabes por quê?
Sei que te assombra o tanto que as pessoas gostam e como expressam esse sentimento com declarações, cartas, homenagens, tatuagens...
Vou tentar te explicar:
Tu D'Ale és daquelas raras pessoas que sabem retribuir. Que sabe reconhecer o valor de um sentimento verdadeiro. E o retribuis  de maneira esplêndida, em campo.
Todas as vezes que coloca o manto e a braçadeira, jogas com garra e raça.
Nem precisava, tu tens talento. Mas isso não basta para ti. Tu precisas demonstrar em campo que reconheces e respeita esse amor ao Clube e à torcida que te acolherem e te deram tudo, como tu mesmo falas.
Tu retribuis até as cornetas dos rivais. Tu retribuis todo esse carinho com o Lance de Craque. Tu retribuis os abraços, os sorrisos, as declarações de amor, com gols. Fazendo o que tu amas.
Tu retribuis o futebol por tudo qur ele te deu, sendo respeitoso e dando o teu melhor em campo.
Tu retribuiu ao River Plate pelo teu início no futebol, voltando lá quando te chamaram de velho.
Deixastes  lá duas taças e saístes ovacionado pela hinchada daquele time.
Quando eu escrevia no Blog, antes de te conhecer pessoalmente, sempre acreditei existir esse D'Alessandro que imaginava na minha mente de fã. Não estava enganada. Ele existe.

Escrevi em  2012 o texto que segue, antes de te conhecer pessoalmente. Hoje não mudaria uma linha!

"Quando entras em campo D'Ale, eu entro junto. Corro, grito, dou ordens, comando, sinto a decepção​ de uma bola perdida e a alegria de um gol de canhotinha!
Em compensação sinto tuas magoas, tuas dores, teu desapontamento em cada derrota, em cada cartão, em cada injustiça...
Como qualquer fã, não consigo explicar porque meu coração te escolheu; a realidade, acho que me escolhestes ao te doar tanto assim ao meu, ao nosso time!
Te agradeço a existência, te agradeço o amor, te agradeço a amizade e te agradeço por todos os dias colocares um sorriso em meu rosto.
TE amo."
Post de 19/09/2012

domingo, 16 de abril de 2017

D'Alessandro: Respeito, Talento e Liderança.



Texto: Lucas Collar | Foto: Ricardo Duarte
O ano de 2017 é, de fato, atípico para o Inter. Depois de um inédito rebaixamento para a Série B e com tudo que aconteceu em 2016, o time está reencontrando um jeito de jogar como a história manda. Sendo protagonsita do jogo, criando chances e isso justamente também passa pela presença do capitão D’Alessandro. Diante do Caxias, no jogo de ida das semifinais do Gauchão, o 10 foi novamente um dos melhores do jogo e com participação direta no gol anotado por Rodrigo Dourado.

A noite foi repleta de homenagens, afinal, o ídolo do Inter estava completando 36 anos de idade. Porém, o fato de estar “velinho” é apenas uma estatística, já que isso não aparece dentro das quatro linhas. D’Ale foi novamente protagonista. Passes precisos, correndo muito e variando funções dentro de campo, além de muita briga e vigor físico que vem sendo uma das principais características do gringo em 2017, o camisa 10 cruzou a bola para Nico López finalizar e, no rebote, Rodrigo Dourado marcar o único gol do jogo.

Mas uma coisa é notória neste ano e fica mais evidente a cada jogo que passa. D’Alessandro está mais leve para jogar. Por mais que tenha o peso de ser um dos maiores ídolos do clube, com muita qualidade técnica e identificação, a força do coletivo tira muita responsabilidadade de D’Alessandro, que sem essa pressão, segue jogando muito, ajudando o Inter e sendo, talvez, o principal arquiteto nessa reconstrução colorada dentro das quatro linhas.

O fato é que o Inter está feliz com o retorno de D’Alessandro e o mesmo pode se dizer ao contrário. O capitão está feliz. Na sua casa e onde ainda tem muito a agregar e a entregar, mesmo no auge dos seus 36 anos de idade completados no sábado, onde quem recebeu o presente foi o torcedor, que novamente teve a chance de ver seu capitão no Beira-Rio, coisa que fez muita falta no ano passado.

sábado, 15 de abril de 2017

A história do INTER se confunde com D'Alessandro!




Texto: Lucas Collar |Foto Thiago Schimt
Hoje é um dia especial para o torcedor colorado. Não só pelo jogo decisivo diante do Caxias, pela semifinal do Gauchão 2017, mas também por um motivo diferente.

D’Alessandro completa 36 anos de idade. Ou podemos dizer que o Inter também está completando aniversário hoje novamente? Por muitas vezes, é difícil diferenciar e separar que o argentino e capitão colorado é algo a parte do clube em si. Até porque, desde 2008, quando pisou em Porto Alere pela primeira vez, a identificação de D’Ale com o Inter foi muito grande e isso só aumenta a cada dia que passa.

A história de D’Alessandro tem um roteiro praticamente perfeito. Talvez, nem o melhor roteirista tivesse desenhado algo tão mágico para ele e para o torcedor do Inter. Logo na sua chegada em 2008 se consagrou com protagonismo em clássicos e um título da Copa Sul-Americana. E isso só foi aumentando a cada um dos oito anos que se passaram: com mais títulos (Libertadores da América, inúmeros estaduais e uma Recopa), raça, garra, dedicação, trabalho e sendo um anexo do cimento do Beira-Rio dentro das quatro linhas.

A prova de D’Alessandro e Inter se unem e se confudem em um mesmo ideal é o ano de 2016. É notório que nem os dirigentes, jogadores e, principalmente, o torcedor ficou orfão de alma. O Inter foi transformado em um time comum, sem um diferencial e sem a sua história dentro de campo vestindo a camisa 10 e a braçadeira tradicional no braço direito.

Por mais que mil palavras existam, tudo é insuficiente para entender a impotância de D’Alessandro ao Inter e agradecer ao argentino por tudo que fez e continua fazendo ao clube, principalmente, por voltar ao Inter em 2017 e abrir mão de uma Libertadores da América para ajudar e ser novamente protagonista, mas dessa vez, em um momento de reconstrução no momento mais delicado da história centenária colorada.

Parabéns, D’Ale. Que siga sendo sempre quem és. O Inter e o futebol sempre vão agradecer por isso.

#FelizCumpleDAle

Dois idolos do Inter ! D. Regina e D'Alessandro se encontram!





 Texto : Rosita Buffi | Foto: Rosita Buffi

Nosso ídolo está de aniversário hoje dia 15/04, e junto com ele uma torcedora fanática e fiel de nosso colorado, também comemora, D Regina .
Quem não conhece a D.Regina? Aquela Senhora simpática e querida, de cabelos brancos, que ia a todos os jogos do  Inter sendo eles em casa ou não!
Então, D. Regina está morando em uma casa Geriátrica em Viamão por conta de problemas de saúde.
e não está mais nos alegrando com sua presença nos jogos. Mas o coração continua lá dentro do Beira Rio. Tanto que falou com seu amigo Rafael Miranda, o Chulé para os amigos, que o D'Alessandro iria visitar ela. Ela tinha certeza!


Foi quando Rafael, nos contatou e perguntou se teria possibilidade de uma visita. Na mesma hora repassei o pedido para Andrés, que prontamente aceitou, era só questão de acertar as agendas.
E assim, após alguns desacertos, em uma segunda feira, fomo lá visitar a D. Regina!
Foi um encontro festivo, alegre, e muito emocionante, O amor dela pelo Inter, casa direitinho com o amor do D'Ale, eles tem muito o que conversar!


Ela contou que ficava na mureta nos jogos no Interior, gritando "bonitinhooo" para o D'ale, que em resposta disse; " e eu reconhecia a voz dela de dentro do campo". D'Ale mostrou fotos dos filhos, de como cresceram, conversaram sobre jogos importantes, onde os dois estavam...
Ganhou camiseta do Capitão, bolo das amigas, parabéns e muitos abraços e carinhos! Ver esses dois ícones do Inter lado a lado, um de dentro e outro de fora do campo, foi um momento inesquecível para nós do Blog.



Agradecemos ao pessoal da Casa, a Patricia Bom, e ao amigo Chulé pela oportunidade!
Mas não terminou! D'Ale ainda convidou-a para assistir um jogo do Inter, no seu camarote, o que vamos providenciar em seguida!!




segunda-feira, 10 de abril de 2017

D'Alessandro treina normalmente!



Texto: Rosita Buffi| Foto: Ricardo Duarte

Treino de hoje contou  com a
presença de D'Alessandro. Treino focado no jogo de quarta feira contra o Corinthians, válido pela Copa do Brasil.

Apesar de ficar fora no último jogo, onde sentiu uma pancada, D'Ale aparentemente não sente mais nada. E esta apto a jogar no Beira Rio esse clássico do futebol nacional. Duas grandes potências atrás de uma vaga na próxima etapa da CB.

Apoio da torcida é importante. Precisamos fazer um bom escore nesse jogo, pois o segundo, semana que vem em São Paulo, decide a vaga.  

domingo, 9 de abril de 2017

D'Ale fica fora da decisão à vaga.



Texto: Rosita Buffi | Foto: Getty Images

D'Alessandro não joga contra o Cruzeiro hoje pelo #Gauchão2017.

Sentindo uma pancada que levou no último jogo, D'Ale fica de fora do jogo valendo a classificação para a semifinal. Decisão acertada do DM já que estamos com uma vantagem no jogo em casa, onde vencemos por 3x1.

Sabendo que, quarta feira temos um jogo difícil contra o Corinthians, e precisaremos de nosso Capitão 100% em campo, acho justíssimo poupar o meia.

D'Ale vem sendo caçado em campo pelos adversários , sofre faltas cm frequência e muitas delas com certo exagero.
E com todo apoio dá torcida, INTER tem em seu grupo de jogadores boas substituições para esse jogo. Confiamos em um resultado positivo!
#dale10 #dalessandro

sexta-feira, 7 de abril de 2017

D'Alessandro : Comprometido com o grupo e com o torcedor!


Texto: Lucas Collar | Foto: Ricardo Duarte

Elogiar as atuações de D’Alessandro pelo Inter em 2017 é chover no molhado. No jogo de ida das quartas de final diante do Cruzeiro no Beira-Rio, o capitão colorado novamente foi um dos destaques do time com muita entrega, dedicação e esbanjando vigor físico. Além disso, mostrou novamente um grande poder de liderança e deu mais uma prova de que porque é tão querido pelo grupo.

Falando de dentro de campo, D’Alessandro participou diretamente de dois dos três gols do Inter diante do Cruzeiro. No primeiro gol, deu um lindo passe para Carlinhos cruzar na cabeça de Brenner. No segundo, lançou William que assistiu Brenner que marcou pela segunda vez no jogo. Posso dizer que participou (in) diretamente do terceiro também. Já que Valdívia, autor do terceiro gol, vinha passando por um momento complicado e recebeu muito apoio de D’Alessandro.

O ano ainda está em um começo. O time está em construção e se entrosando a cada jogo que passa. O certo é que a cara do time de 2016 está cada vez mais distante do que próximo. A qualidade e maestria de D’Alessandro fez muita falta ao time e o clube como um todo. O time está unido em um só ideal e com gana e vontade de vencer e isso passa, sem dúvida alguma, pela grande liderança desse elenco: D’Ale.

quinta-feira, 6 de abril de 2017

D'Ale fica para sempre na história do Gigante!



video

Texto: Rosita Buffi | Foto/Vídeo: Arquivo Blog

Em 06/04/2014, o Estádio Beira Rio foi reinaugurado, totalmente remodelado para sediar jogos da Copa do Mundo que aconteceria naquele ano.
Em um amistoso contra o Peñarol do Uruguai, D'Alessandro marcou dois gols!

O Primeiro do jogo, essa pintura de falta. Marcava assim mais uma página na sua história no Clube do Povo.

Parabéns Gigante, em teu gramado, D'Ale, nosso ídolo, se sente em casa e sempre faz festa!!

Nesse dia 06/04 D'Ale marcava seus gols de número 61 e 62 com a camiseta do Sport Club Internacional.



domingo, 2 de abril de 2017

D'Ale voando em campo? Saiba por que!




Fonte: UOL | Foto: Lauro Alves
Beirando os 36 anos e já pensando em aposentadoria, seria natural que um jogador de futebol tivesse uma queda física. Correr menos, encontrar 'os atalhos' do campo. Mas não é o que parece ocorrer com D'Alessandro. Um dos jogadores que mais corre nos jogos do Inter, o camisa 10 relaciona a boa forma física com cuidados, treinos especiais e até a passagem pelo futebol argentino. 
D'Ale não cansa de repetir, sempre que pode, que a passagem por sua terra natal o mostrou um futebol muito mais físico do que técnico ou tático. A briga para se firmar por lá, que acabou sendo vencida já que ele foi titular na maioria do jogos pelo River Plate, demandou um ganho de condição que se reflete até hoje. 
"Encarei um futebol muito mais forte fisicamente na Argentina. Talvez não tão bonito, mas muito mais de disputas físicas. Sabia que seria complicado. Disputei posição com meninos de 20, 21, 22 anos, e fui titular lá. Isso me deu uma alegria muito grande. Foi um ganho na minha carreira", disse D'Alessandro. 
Os reflexos do ganho físico na Argentina ainda são facilmente vistos nos jogos pelo Inter. D'Alessandro se mantém entre os jogadores que percorrem o maior percurso em campo durante os jogos. Foi 'quem mais correu' em mais de uma oportunidade na temporada. 
"Eu faço um trabalho especial, comecei no ano passado com professor do River. Porque eu voltava ao futebol muito mais físico e mais forte que o que a gente estava acostumado lá. Eu acompanhava, mas uma coisa é assistir o jogo, outra é jogar depois de 13 anos. Foi muito diferente. A medida que passa o tempo vamos cuidando diferente. Tem que ser muito mais profissional, se cuidar com a comida, coisas que lá na frente podem ser muito positivas para jogar um ano ou dois anos a mais. Temos vários exemplos, com 38, 39 anos. Fora os goleiros, temos muitos exemplos", afirmou D'Ale. 
Nem mesmo as previstas preservações estão ocorrendo com frequência. Nesta temporada ele disputou 11 das 17 partidas do Inter na temporada. O líder em participações é Danilo Fernandes, com 14. Uendel e Rodrigo Dourado têm 13 jogos. Depois já vem o gringo ao lado de Charles, empatado em jogos. 
"Me preocupo com minha parte física. O cara que começou a andar de bicicleta com 3 anos, não esquece com 70. Esquecer de jogar, não vou esquecer nunca. Mas com o decorrer do tempo se vai deteriorando, tudo custa mais, tem que fazer reforço, se cuidar, treinar mais, ser mais profissional. Meu foco é este. Dentro do campo a gente resolve e assume a responsabilidade. Mas fisicamente eu me preocupo mais. Quero tentar jogar a maioria dos jogos e ser útil para o grupo e o treinador, podendo ajudar para que no final do ano estejamos comemorando", admitiu D'Ale. 
E até mesmo recuado. D'Ale começou a temporada atuando aberto pelo lado direito do meio-campo. Precisava recuar e marcar o lateral adversário. Em seguida foi fixado como armador, onde está habituado a jogar. E agora está atuando no trio de marcadores do meio, quase como volante. 
"É um jogador que se coloca sempre disponível para o que procuramos traçar. A sequência de jogos vai fazer com que ele sinta a parte física. Isso já foi conversado no início. É um jogador que a cada três ou quatro jogos precisa descansar um. Já tive essa idade, como zagueiro, e foi isso que aconteceu quando tinha 36 anos. Ele movimenta muito, sempre procura o jogo, e teremos este problema quando ele não estiver em campo", disse o técnico Antonio Carlos Zago. 
D'Ale completa 36 anos no próximo dia 15. Tem contrato com o Internacional até o fim desta temporada e nem ele nem a direção do clube consideram o momento ideal para iniciar a conversa para renovação. Ao mesmo tempo, ele garante que se o clube quiser, irá permanecer em 2018. 

domingo, 26 de março de 2017

"D'Alessandro estraga o vestiário..." Será??



Texto: Rosita Buffi | Foto: Edição Blog

Não são poucos os jogadores das
categorias de base do Inter que veem em D’Alessandro um exemplo e um ídolo. Muito deles, inclusive, hoje estão jogando ao lado dele, casos de: Andrigo, Valdívia, Eduardo Sasha, Rodrigo Dourado, Léo Ortiz e etc. Ele não é visto como referência somente por jovens, mas também por reforços que chegaram ao Inter recentemente como Seijas, Nico López e Victor Cuesta.

Todos, ao falar do capitão colorado, são unânimes: admiram a postura, o caráter e a disciplina de D’Alessandro. Nunca um grupo de jogadores falou tanto do nosso Capitão. A maturidade que D’Ale alcançou nos três últimos anos e durante a sua passagem pelo River Plate é reveladora. Longe do Inter, parece que se reinventou, rejuvenesceu e voltou com outra visão, mais experiência e sendo muito importante para o grupo colorado. É o líder que aconselha, brinca e comanda o time dentro de campo.

D’Alessandro não se preocupa só com o vestiário e com os jogadores, mas sim com todo o “staff” que envolve um time de futebol: do porteiro ao presidente. Um líder nato, dentro e fora das quatro linhas. Esse ano o Inter tem um grupo jovem, com vontade de aprender, acertar e vencer. Vejo jogadores unidos, leves e tranquilos com o trabalho que está sendo feito. E aliás, muito bem feito pela equipe de Zago. Não se deixam abater, mesmo em desvantagem, é um time que busca a vitória sempre, coisa que estava em falta no Beira-Rio.

Essa união que é perceptível e vital para que o Inter consiga bons resultados e isso passa por D’Alessandro sim. Hoje, vejo todas as questões levantadas por muito tempo envolvendo o capitão e o vestiário caírem por terra: agregador, busca sempre o melhor para o grupo e é o porta voz dos companheiros. Não tenho dúvidas que ainda, em algum momento, escutaremos a frase: “D’Ale é ruim de vestiário”, típica de alguns “jornaleiros” da aldeia.

Mas neste momento é impossível dizer isso. Esse tipo de “notícia” está totalmente fora de pauta. Esquecida. E assim permanecerá.

Alguns depoimentos de colegas de D'Ale .


Nico:
"Somos uma equipe grande e não merecíamos ter caído, assim como o torcedor. Estamos bem, temos o D'Ale. Para mim, se ele estivesse no ano passado, não cairíamos. Ele está jogando muito."


Seijas:
"Estar com um cara (D'Alessandro) que representa tanto, motiva. Chama a responsabilidade pelo simples fato de ter voltado. Ele está aqui, isso para nós é muito importante."

Charles
"O D'Alessandro é jogador de uma qualidade que todo mundo sabe. Ajuda todo mundo."

Roberson
“O D’Alessandro é um cara muito importante para a equipe, ele é um cara que motiva o motiva o time. Ele está sempre tentando puxar a equipe pra cima. Tem vezes que estamos pra baixo, mas ele não deixa.”


Alberto Guerra, vice de futebol do Grêmio.
"(...) D’Alessandro, é o sonho de qualquer time, ter uma figura desta, emblemática e que, além da liderança técnica, seja uma liderança fora de campo.”

Zago
"Nunca deixei de sublinhar a importância do D'Alessandro. Por ser uma liderança técnica e o capitão, ter uma liderança natural. Ele tem uma história muito bonita aqui. Tem que respeitar, e os mais jovens ver como exemplo. É um jogador diferenciado(...)Quando ele joga, é um dos que mais corre nos jogos, dá ao máximo."

Brenner
"2016 foi tenso, é difícil passar que passou, mas pouco a pouco vamos superando. Você ver uma imagem do D'Alessandro levantando um troféu é bonita e emblemática. Tudo isso vai apagando 2016, ontem foi um primeiro passo."

Andrigo
"Um ídolo, um ícone aqui do Inter. Um grande exemplo para a gente, tanto dentro como fora de campo. Todo mundo gosta muito dele, um líder, um cara que nos ajuda. Sempre faz falta, porque precisamos de um cara assim. Então esse ano ele vem para somar.”

Paulão
"Ele é fundamental para nós, tenho uma amizade grande com ele e sabemos da importância dele.”

Colaboradores:
Gustavo de Oliveira
Lucas Collar


sábado, 25 de março de 2017

Saiba que : D'Ale sempre é pelo Grupo!




Fonte: Sport Club Internacional | Foto: Ricardo Duarte



O Gigante abriu os portões nessa manhã de sábado (25/03) para receber a torcida colorada. O apoio é importante para o treinamento da equipe que se prepara para encarar o São José-POA, domingo, no estádio do Vale. A primeira parte da atividade foi fechada, com o portão 7 (arquibancada inferior) sendo aberto por volta das 10h15 para o ingresso dos torcedores. Nosso ídolo participou e claro, comandou o treino. A parte chata fica por conta de alguns torcedores que vaiaram Paulão durante o treino, e D'Ale imediatamente mostrou que não gostou fazendo gestos para a torcida, que passou a aplaudir o treino.




Vaiar treino é coisa feia gente. Vamos se ligar! D'Ale sempre vai apoiar e defende o grupo


O INTER joga neste domingo (26/03), pela 10ª rodada do Campeonato Gaúcho, contra o São José-POA. A equipe de Zago busca três pontos que darão uma maior tranquilidade nessa primeira fase do torneio. A partida será disputada no Estádio do Vale, em Novo Hamburgo, a partir das 16h.

quinta-feira, 23 de março de 2017

D'Ale:" Vale. Tá valendo. Sempre vale a pena levantar Taça!"





Texto: Lucas Collar | Foto: Arquivo Blog

O empate do Inter em 1 a 1 com o Ypiranga nesta quarta-feira no Colosso da Lagoa em Erechim teve um significado especial para o capitão D’Alessandro.  Por mais que a vitória não tenha vindo, nos pênaltis, o Inter conseguiu conquistar o título da Recopa Gaucha. E por mais que essa taça não tenha grande relevância, ela vem em um momento importante para o grupo.

A conquista da Recopa Gaucha vem em um momento de reconstrução do grupo, do elenco e do clube como um todo. Todo mundo gosta de ser campeão e de festejar uma conquista. Isso se torna ainda mais verdade quando falamos de D’Alessandro. Se pegarmos as imagens de 2010, quando levantou a taça da Libertadores da América e as imagens da conquista desta quarta-feira, a empolgação, vibração e felicidade é sempre a mesma. E com razão. Um título sempre será um título.

O momento segue sendo de reconstrução. E talvez D’Alessandro seja o grande arquiteto dessa remontagem do Inter. Os resultados ainda não são perfeitos, assim como as atuações, mas a conquista da Recopa dá uma injeção de moral a um grupo machucado por tudo que sabemos que aconteceu em 2016.

 Além disso, a conquista também valeu para valorizar o torcedor, que mesmo morando longe de Porto Alegre, encheu seu espaço em Erechim e pode comemorar mais uma conquista ao lado de um dos maiores ídolos da história do clube, que já deve estar com algum problema na coluna de tanto erguer troféus.

quarta-feira, 22 de março de 2017

D'Ale:Temos que ir para ganhar!


Foto : Ricardo Duarte

E hoje às 19:30 em Erechim Inter busca mais 3 valiosos pontos jogando contra o Ypiranga no Colosso da Lagoa esperando que a torcida colorada lote o Estádio!

A novidade da partida deve ser a escalação de Cuesta como Zagueiro, estreitando pelo INTER. O argentino depara, claro, com a concorrência da atual dupla titular, formada por Léo Ortiz e Paulão. Mas os dois não são os únicos na briga. Recuperado de lesão muscular, Klaus volta após oito partidas e fica à disposição do comandante para retomar a titularidade, que era sua até a partida contra o Princesa do Solimões, em que sofreu o problema. Ernando, Eduardo e Neris correm por fora.

De resto, a formação colorada deve ser mantida com D'Alessandro na primeira linha do meio-campo e Uendel na lateral esquerda, mas sem Carlos. O atacante virou baixa após sofrer uma lesão na mão. Roberson e Valdívia são as opções para atuar ao lado de Nico López, na segunda linha, mais ofensiva, com o artilheiro Brenner na referência.


Sobre o jogo valer a taça Recopa Gaúcha, mesma taça que conquistou em seu ultimo jogo em 2016, D'Alessandro falou:


– Nós vamos jogar contra uma equipe forte, que sabe jogar bem em casa. Ganhou do líder de virada. É um campo muito grande. A gente conhece fez bastante jogo lá. A grama é pesada. Temos que ir para ganhar. Estamos nos preparando. Sabemos que a torcida vai nos acompanhar. Sabemos que vai ser um jogo difícil. É uma taça. É uma Recopa. Mais uma. Não é um título importantíssimo, de expressão. Mas quando tu jogas por taça, vale. Esperamos um Ypiranga muito forte – afirma D'Alessandro.

terça-feira, 21 de março de 2017

Foco na Taça e nos 3 pontos!


Sport Club Internacional | Foto: Ricardo Duarte

Jogo de quarta feira valerá a taça de Recopa Gaúcha.
Nosso ídolo poderá levantar a primeira taça após sua volta.
Os treinos aconteceram também  durante a manhã  de hoje e a tarde o grupo segue viajem para Erechim.
Zagueiro Cuesta apar de no BID e pode sair jogando.

"De volta à zona de classificação do Gauchão, o Internacional projeta agora o confronto com o Ypiranga, pela antepenúltima rodada da primeira fase. O jogo será disputado nesta quarta-feira (22/3), às 19h30, em Erechim, e será transmitido pelo pay-per-view e acompanhado em tempo real pelas redes oficiais do Clube do Povo.

Na tarde desta segunda-feira, no CT do Parque Gigante, o técnico Antonio Carlos Zago comandou uma atividade tática em campo reduzido que priorizou a troca de passes, a saída de bola e a movimentação ofensiva. Não houve indicativo da escalação que será usada no Colosso da Lagoa, o que poderá ocorrer no treino programado para a manhã desta terça, antes da viagem para o interior."

domingo, 19 de março de 2017

Inter sofreu sem D'Alessandro, e D'Ale sofreu sem o Inter.





 Texto: Lucas Collar | Foto: Alexandre Lops |Gustavo de Oliveira.

A vitória do Inter por 1 a 0 diante do São Paulo de Rio Grande pelo Gauchão não foi apenas um simples jogo de futebol. Muitas coisas especiais cercaram o jogo do último sábado no Beira-Rio. Além da partida estar marcada para a data de aniversário de Fernandão, que completaria 39 anos, caso estivesse vivo, a data também reservava algo especial para o capitão D’Alessandro, aquele que tem sido, por nove anos, um anexo da arquibancada dentro de campo.

O gringo completou 350 jogos com a camisa do Inter. Em um momento que por mais difícil que seja para os colorados, coloca em prova a importância que D’Alessandro tem para o clube e que certas coisas e mesmo estando “velinho”, como ele mesmo diz em algumas entrevistas, faz questão de mostrar que alguns “torcedores” e “formadores de opinião” estavam equivocados ao falar que seu ciclo estava acabado e que ele não seria capaz de acrescentar mais nada ao Inter.

D’Alessandro é fundamental em todos os apectos. Dentro de campo, tem sido a referência técnica, como sempre, com passes, articulação e, até mesmo, sendo versátil cumrpindo outras funções no meio-campo com grande qualidade, mesmo que não seja a sua principal virtude. No sábado, por exemplo, esteve na linha dos volantes ao lado de Rodrigo Dourado e Anselmo e, mesmo assim, foi um dos melhores jogadores em campo. 

Ainda dentro de campo, gesticula, orienta e ajuda o time a todo momento. É um verdadeiro líder. Um técnico dentro de campo. Sem contar a importância fora de campo, aconselhando os jogadores mais jovens e sendo um líder extramente positivo em um momento de reconstrução do Inter como um todo após tudo que aconteceu no ano passado.

O Inter sofreu sem D’Alessandro e D’Alessandro sofreu sem o Inter. Ele está de volta no lugar certo e na hora certa para provar que ainda tem muito para dar ao clube, ao time e ao torcedor. São 350 jogos de um ídolo que já deu um até logo, mas que nunca mais dirá adeus.

sábado, 18 de março de 2017

350 Jogos!!





São 350 jogos com a camisa vermelha do Sport Club Internacional.
D'Alessandro recebeu homenagens dá direção do Clube, e o Blog participou da arquibancada.