quarta-feira, 26 de abril de 2017

D'Alessandro: Temos a obrigação de chegar na final.



Texto e Foto: Eduardo Desconto
Fonte: globoesporte.com

Entra ano, sai ano e lá está D'Alessandro, envolto em comemorações efusivas ao conquistar o Gauchão. Salvo o 2016 em que deixou o Inter ainda no começo do ano, o gringo, ídolo máximo da torcida, é figura emblemática do hexa estadual colorado e dono de seis taças do Campeonato Gaúcho. Não à toa, mantém as ambições elevadas para buscar o hepta em uma edição "mais valorizada" da competição em 2017, diante dos dois duelos com o Novo Hamburgo, na grande final, com o jogo de ida no domingo, às 16h, Beira Rio.v

Designado para conceder entrevista coletiva nesta quarta-feira, gringo deu suas Respostas em meio a clima de descontração pura, com direito a risadas e sorrisos entre as perguntas. E foi direto ao ponto ao falar de seu desejo em conquistar seu sétimo título estadual, para "mandar em casa". Ou talvez o oitavo: entre risos, o argentino "cobrou" para colocar a taça do ano passado em seu currículo, ainda que tenha atuado em apenas uma partida na competição.

– A gente é muito cobrado se não conseguir chegar à final. Temos obrigação de chegar à final. O Inter tem obrigação de ganhar todas as competições que joga. Às vezes, não acontece. É importantíssimo chegar à final após um ano mais conturbado. Chegar a mais uma final, sete seguidas, com a possibilidade de ganhar o sétimo, o hepta. Acho que soma bem na história do clube. Temos que respeitar muito o Novo Hamburgo. É o time de melhor campanha, fez bons jogos. Vem de ganhar um jogo difícil. Jogou de igual para igual com o Grêmio. Se a gente não entrar ligado, a gente pode passar mal – afirma o camisa 10.


"Expert" na competição, o gringo garante ainda que o Gauchão de 2017 é o "mais valorizado" dos últimos anos. E não apenas pela postura do maior rival, Grêmio, que decidiu preservar titulares na Libertadores para disputar a semifinal com força total. D'Ale elogia bastante o planejamento e a preparação tanto do Caxias quanto do rival na final, o Novo Hamburgo.


– Gostem ou não, é uma final. Nós estamos na final. Como sempre, quem perde não valoriza como tem que ser valorizado. Esse Campeonato Gaúcho foi o mais valorizado. Foi muito valorizado. A gente dá mais valor ainda. Existe essa ansiedade. Em especial, porque o Inter não se classificou muito bem. Nós tivemos alguns resultados ruins, tivemos que buscar resultados fora. Classificamos em sétimo. A partir daí, começa o mata-mata. Tivemos quartas de final em que jogamos bem os dois jogos. Uma semifinal muito difícil, onde fizemos por merecer em casa. O placar foi curto. A gente foi a Caxias em uma guerra. Caxias é bem estruturado. É um time bem trabalhado pelo Winck. Foi uma decisão muito boa, bonito de ver. Estamos em uma final com um time que mereceu chegar e que possivelmente merece ser campeão, como a gente – avalia o argentino.


O elenco colorado volta aos trabalhos nesta quinta-feira pela manhã, no CT do Parque Gigante, para dar sequência aos preparativos para o jogo de ida da final do Gauchão. Inter e Novo Hamburgo travam o primeiro duelo da grande decisão neste domingo, às 16h, no Beira-Rio. O confronto de volta está marcado para 7 de maio, ainda com local a definir

terça-feira, 25 de abril de 2017

D'Alessandro: Indispensável.



Texto: Lucas Collar | Foto: Ricardo Duarte

Já falei algumas vezes por aqui que a importância de D'Alessandro ao time e ao clube como um todo é gigantesca. Isso se comprova a cada jogo que passa na temporada de 2017 e também se traçarmos um comparativo com o ano passado onde tudo foi tragédia no lado vermelho. Por mais que não consiga render tudo o que pode e, até mesmo, com algum incomodo físico ou clínico, o capitão segue fazendo a diferença em favor do Inter.

E foi isso que aconteceu no último domingo, no Estádio Centenário, em Caxias do Sul, no jogo de volta da semifinal do Gauchão 2017. Diante do Caxias, o Inter não foi bem e acabou perdendo a vantagem que tinha adquirido no jogo de ida no Beira-Rio. D'Alessandro foi muito bem marcado  pelos adversários e não teve muito espaço para jogar, mesmo assim, conseguiu criar algumas chances de gol com cruzamentos e cavando faltas.

Porém, a figura do capitão e a sua importância, entraram em campo em duas oportunidades para ser essencial na classificação colorada para mais uma final do Gauchão. Primeiro, no pênalti cometido por Léo Ortiz, D'Ale puxou as reclamações, mostrando o poder de indignação de sempre e retardando a cobrança de pênalti do adversário, esfriando o batedor e o torcedor do Caxias que estava presente no Centenário. Somado a isso, a qualidade e a frieza de Keiller garantiram uma vida extra ao colorado na serra gaúcha.

O capitão também foi fundamental na disputa por pênaltis. D'Alessandro abriu a série e marcou para o colorado. Na comemoração, vibrou com muita veemência em frente à torcida do Caxias e também ao banco de reservas do adversário. O resultado foi excelente para o Inter. O argentino desestabilizou os adversários, que tinham a vantagem física de ter um jogador a mais durante boa parte do tempo e também tinha uma pressão menor na disputa por ser um time menor e não ter nenhuma responsabilidade de chegar na final. A comemoração surtiu tanto efeito negativo no Caxias, que inclusive, o médico rival quis chamar o capitão para briga.

O resultado final disso tudo é o Inter finalista mais uma vez. D'Alessandro segue sendo o principal arquiteto de uma grande obra de reconstrução dentro do Inter. Com ele as coisas são diferentes e o torcedor colorado vai resgatando o seu orgulho e, principalmente, a auto-estima e, quem sabe, a felicidade de ver seu eterno capitão erguer mais uma taça no ano mais difícil da história do clube.

segunda-feira, 24 de abril de 2017

D'Ale e fãs! Combinação perfeita! Encontro em homenagem ao idolo!




Texto: Rosita Buffi | Fotos: Denilse Poitevin

Tudo começou com a ideia do Blog em fazer algo que reunisse os grupos de Whats, dos quais fizemos parte, em homenagem ao D'Ale. Um presente coletivo de aniversário!
Vários fãs de D'Ale convidados e mãos à obra! 
Não sabíamos se poderíamos entregar pessoalmente, se apenas uma pessoa entregaria, não tínhamos certeza de nada. Apenas que deveríamos fazer algo.
Não foi fácil chegar a um denominador comum quanto ao presente, as opções eram restritas; afinal, o que dar a D'Alessandro? Mesmo sendo o melhor presente: o carinho, amor e respeito que temos para com ele, acabamos por decidir: seriam obras exclusivas feitas por artesãos escolhidos a dedo! 
Os dois presentes personalizados: um conjunto de taças e bomba de chimarrão.














E o encontro se deu na ultima sexta-feira, feriado, no quiosque do CT, com autorização do próprio D'Ale e do Jorge Macedo, a quem agradecemos!

Foi muita emoção para nosso ídolo ver tanta gente que ele já conhecia das redes sociais que acompanha, ali cantando parabéns, mesmo que atrasadinho!
E teve risos, gargalhadas e lagrimas, emoção! Teve muito, muito amor - para dar e receber! 
Aos que não puderam estar presentes, um recado: todos foram lembrados em algum momento e podem ter a certeza de que foram muito bem representados.
D'Ale se mostrou muito agradecido não só pelo carinho como também pelos presentes e pela maneira como chegamos a ele. Pessoas que não se conheciam - ou se conheciam superficialmente - uniram-se  para homenagear o ídolo que há oito anos tem nos dado alegrias.
Quando conversamos sobre sua ida para a Argentina em 2016, todos foram unânimes ao falar da saudade insuportável, do vazio que sua ausência deixou para a torcida colorada.
O Blog agradece a todos e torce para que esta amizade, que começou com a admiração pelo ídolo, perdure. Datas  para homenagear D'Alessandro não faltarão.
Nosso objetivo sempre é aproximar os fãs de D'Ale e creio que esse encontro superou as expectativas! Muito Obrigada a todos dos grupos:
Bruxinhos do D'Ale
Os De Sempre
Fãs de F9 e D'Ale
E agradecimentos também a Patrícia Bom, nosso anjo da guarda!









Na raça, na garra e sem desistir nunca!


Texto: Rosita Buffi | Foto: SCI\Futura Press\ZH
Na raça, na garra, sem desistir nunca!
Inter contra o Caxias pode não ter jogado muito bem, tivemos alguns erros pessoais, e falhas no conjunto, mas o grupo teve um poder de reação incrível! E não podemos esquecer do azar de ter nosso goleiro contundido. Lomba sentiu a coxa após um tiro de meta sendo substituído pelo terceiro goleiro, Keiller. Mas ai estava toda a diferença que faz um grupo unido!
Mesmo com essa substituição e com um a menos devido a expulsão de Brenner, seguraram o placar de 1x0 e nos penais, brilhou novamente a estrela do nosso jovem goleiro, pegando penal , (o segundo da tarde) vencendo o Caxias e conquistando o direito de disputar pela sétima vez consecutiva o titulo de Campeão Gaúcho.
Parabéns ao grupo! E obrigado a D'Alessandro, Capitão colorado, por honrar e manter o nosso time em todas as competições que disputamos: Primeira Liga, Copa do Brasil e Gauchão!!








quinta-feira, 20 de abril de 2017

Um Carinho para D'Alessandro.




Texto: Rosita Buffi | Foto: Alexandre Lops

D'Alessandro,
tu sabes do orgulho, amor, respeito e carinho que sinto por ti.
Mas tu sabes por quê?
Sei que te assombra o tanto que as pessoas gostam e como expressam esse sentimento com declarações, cartas, homenagens, tatuagens...
Vou tentar te explicar:
Tu D'Ale és daquelas raras pessoas que sabem retribuir. Que sabe reconhecer o valor de um sentimento verdadeiro. E o retribuis  de maneira esplêndida, em campo.
Todas as vezes que coloca o manto e a braçadeira, jogas com garra e raça.
Nem precisava, tu tens talento. Mas isso não basta para ti. Tu precisas demonstrar em campo que reconheces e respeita esse amor ao Clube e à torcida que te acolherem e te deram tudo, como tu mesmo falas.
Tu retribuis até as cornetas dos rivais. Tu retribuis todo esse carinho com o Lance de Craque. Tu retribuis os abraços, os sorrisos, as declarações de amor, com gols. Fazendo o que tu amas.
Tu retribuis o futebol por tudo qur ele te deu, sendo respeitoso e dando o teu melhor em campo.
Tu retribuiu ao River Plate pelo teu início no futebol, voltando lá quando te chamaram de velho.
Deixastes  lá duas taças e saístes ovacionado pela hinchada daquele time.
Quando eu escrevia no Blog, antes de te conhecer pessoalmente, sempre acreditei existir esse D'Alessandro que imaginava na minha mente de fã. Não estava enganada. Ele existe.

Escrevi em  2012 o texto que segue, antes de te conhecer pessoalmente. Hoje não mudaria uma linha!

"Quando entras em campo D'Ale, eu entro junto. Corro, grito, dou ordens, comando, sinto a decepção​ de uma bola perdida e a alegria de um gol de canhotinha!
Em compensação sinto tuas magoas, tuas dores, teu desapontamento em cada derrota, em cada cartão, em cada injustiça...
Como qualquer fã, não consigo explicar porque meu coração te escolheu; a realidade, acho que me escolhestes ao te doar tanto assim ao meu, ao nosso time!
Te agradeço a existência, te agradeço o amor, te agradeço a amizade e te agradeço por todos os dias colocares um sorriso em meu rosto.
TE amo."
Post de 19/09/2012

domingo, 16 de abril de 2017

D'Alessandro: Respeito, Talento e Liderança.



Texto: Lucas Collar | Foto: Ricardo Duarte
O ano de 2017 é, de fato, atípico para o Inter. Depois de um inédito rebaixamento para a Série B e com tudo que aconteceu em 2016, o time está reencontrando um jeito de jogar como a história manda. Sendo protagonsita do jogo, criando chances e isso justamente também passa pela presença do capitão D’Alessandro. Diante do Caxias, no jogo de ida das semifinais do Gauchão, o 10 foi novamente um dos melhores do jogo e com participação direta no gol anotado por Rodrigo Dourado.

A noite foi repleta de homenagens, afinal, o ídolo do Inter estava completando 36 anos de idade. Porém, o fato de estar “velinho” é apenas uma estatística, já que isso não aparece dentro das quatro linhas. D’Ale foi novamente protagonista. Passes precisos, correndo muito e variando funções dentro de campo, além de muita briga e vigor físico que vem sendo uma das principais características do gringo em 2017, o camisa 10 cruzou a bola para Nico López finalizar e, no rebote, Rodrigo Dourado marcar o único gol do jogo.

Mas uma coisa é notória neste ano e fica mais evidente a cada jogo que passa. D’Alessandro está mais leve para jogar. Por mais que tenha o peso de ser um dos maiores ídolos do clube, com muita qualidade técnica e identificação, a força do coletivo tira muita responsabilidadade de D’Alessandro, que sem essa pressão, segue jogando muito, ajudando o Inter e sendo, talvez, o principal arquiteto nessa reconstrução colorada dentro das quatro linhas.

O fato é que o Inter está feliz com o retorno de D’Alessandro e o mesmo pode se dizer ao contrário. O capitão está feliz. Na sua casa e onde ainda tem muito a agregar e a entregar, mesmo no auge dos seus 36 anos de idade completados no sábado, onde quem recebeu o presente foi o torcedor, que novamente teve a chance de ver seu capitão no Beira-Rio, coisa que fez muita falta no ano passado.

sábado, 15 de abril de 2017

A história do INTER se confunde com D'Alessandro!




Texto: Lucas Collar |Foto Thiago Schimt
Hoje é um dia especial para o torcedor colorado. Não só pelo jogo decisivo diante do Caxias, pela semifinal do Gauchão 2017, mas também por um motivo diferente.

D’Alessandro completa 36 anos de idade. Ou podemos dizer que o Inter também está completando aniversário hoje novamente? Por muitas vezes, é difícil diferenciar e separar que o argentino e capitão colorado é algo a parte do clube em si. Até porque, desde 2008, quando pisou em Porto Alere pela primeira vez, a identificação de D’Ale com o Inter foi muito grande e isso só aumenta a cada dia que passa.

A história de D’Alessandro tem um roteiro praticamente perfeito. Talvez, nem o melhor roteirista tivesse desenhado algo tão mágico para ele e para o torcedor do Inter. Logo na sua chegada em 2008 se consagrou com protagonismo em clássicos e um título da Copa Sul-Americana. E isso só foi aumentando a cada um dos oito anos que se passaram: com mais títulos (Libertadores da América, inúmeros estaduais e uma Recopa), raça, garra, dedicação, trabalho e sendo um anexo do cimento do Beira-Rio dentro das quatro linhas.

A prova de D’Alessandro e Inter se unem e se confudem em um mesmo ideal é o ano de 2016. É notório que nem os dirigentes, jogadores e, principalmente, o torcedor ficou orfão de alma. O Inter foi transformado em um time comum, sem um diferencial e sem a sua história dentro de campo vestindo a camisa 10 e a braçadeira tradicional no braço direito.

Por mais que mil palavras existam, tudo é insuficiente para entender a impotância de D’Alessandro ao Inter e agradecer ao argentino por tudo que fez e continua fazendo ao clube, principalmente, por voltar ao Inter em 2017 e abrir mão de uma Libertadores da América para ajudar e ser novamente protagonista, mas dessa vez, em um momento de reconstrução no momento mais delicado da história centenária colorada.

Parabéns, D’Ale. Que siga sendo sempre quem és. O Inter e o futebol sempre vão agradecer por isso.

#FelizCumpleDAle

Dois idolos do Inter ! D. Regina e D'Alessandro se encontram!





 Texto : Rosita Buffi | Foto: Rosita Buffi

Nosso ídolo está de aniversário hoje dia 15/04, e junto com ele uma torcedora fanática e fiel de nosso colorado, também comemora, D Regina .
Quem não conhece a D.Regina? Aquela Senhora simpática e querida, de cabelos brancos, que ia a todos os jogos do  Inter sendo eles em casa ou não!
Então, D. Regina está morando em uma casa Geriátrica em Viamão por conta de problemas de saúde.
e não está mais nos alegrando com sua presença nos jogos. Mas o coração continua lá dentro do Beira Rio. Tanto que falou com seu amigo Rafael Miranda, o Chulé para os amigos, que o D'Alessandro iria visitar ela. Ela tinha certeza!


Foi quando Rafael, nos contatou e perguntou se teria possibilidade de uma visita. Na mesma hora repassei o pedido para Andrés, que prontamente aceitou, era só questão de acertar as agendas.
E assim, após alguns desacertos, em uma segunda feira, fomo lá visitar a D. Regina!
Foi um encontro festivo, alegre, e muito emocionante, O amor dela pelo Inter, casa direitinho com o amor do D'Ale, eles tem muito o que conversar!


Ela contou que ficava na mureta nos jogos no Interior, gritando "bonitinhooo" para o D'ale, que em resposta disse; " e eu reconhecia a voz dela de dentro do campo". D'Ale mostrou fotos dos filhos, de como cresceram, conversaram sobre jogos importantes, onde os dois estavam...
Ganhou camiseta do Capitão, bolo das amigas, parabéns e muitos abraços e carinhos! Ver esses dois ícones do Inter lado a lado, um de dentro e outro de fora do campo, foi um momento inesquecível para nós do Blog.



Agradecemos ao pessoal da Casa, a Patricia Bom, e ao amigo Chulé pela oportunidade!
Mas não terminou! D'Ale ainda convidou-a para assistir um jogo do Inter, no seu camarote, o que vamos providenciar em seguida!!




segunda-feira, 10 de abril de 2017

D'Alessandro treina normalmente!



Texto: Rosita Buffi| Foto: Ricardo Duarte

Treino de hoje contou  com a
presença de D'Alessandro. Treino focado no jogo de quarta feira contra o Corinthians, válido pela Copa do Brasil.

Apesar de ficar fora no último jogo, onde sentiu uma pancada, D'Ale aparentemente não sente mais nada. E esta apto a jogar no Beira Rio esse clássico do futebol nacional. Duas grandes potências atrás de uma vaga na próxima etapa da CB.

Apoio da torcida é importante. Precisamos fazer um bom escore nesse jogo, pois o segundo, semana que vem em São Paulo, decide a vaga.  

domingo, 9 de abril de 2017

D'Ale fica fora da decisão à vaga.



Texto: Rosita Buffi | Foto: Getty Images

D'Alessandro não joga contra o Cruzeiro hoje pelo #Gauchão2017.

Sentindo uma pancada que levou no último jogo, D'Ale fica de fora do jogo valendo a classificação para a semifinal. Decisão acertada do DM já que estamos com uma vantagem no jogo em casa, onde vencemos por 3x1.

Sabendo que, quarta feira temos um jogo difícil contra o Corinthians, e precisaremos de nosso Capitão 100% em campo, acho justíssimo poupar o meia.

D'Ale vem sendo caçado em campo pelos adversários , sofre faltas cm frequência e muitas delas com certo exagero.
E com todo apoio dá torcida, INTER tem em seu grupo de jogadores boas substituições para esse jogo. Confiamos em um resultado positivo!
#dale10 #dalessandro

sexta-feira, 7 de abril de 2017

D'Alessandro : Comprometido com o grupo e com o torcedor!


Texto: Lucas Collar | Foto: Ricardo Duarte

Elogiar as atuações de D’Alessandro pelo Inter em 2017 é chover no molhado. No jogo de ida das quartas de final diante do Cruzeiro no Beira-Rio, o capitão colorado novamente foi um dos destaques do time com muita entrega, dedicação e esbanjando vigor físico. Além disso, mostrou novamente um grande poder de liderança e deu mais uma prova de que porque é tão querido pelo grupo.

Falando de dentro de campo, D’Alessandro participou diretamente de dois dos três gols do Inter diante do Cruzeiro. No primeiro gol, deu um lindo passe para Carlinhos cruzar na cabeça de Brenner. No segundo, lançou William que assistiu Brenner que marcou pela segunda vez no jogo. Posso dizer que participou (in) diretamente do terceiro também. Já que Valdívia, autor do terceiro gol, vinha passando por um momento complicado e recebeu muito apoio de D’Alessandro.

O ano ainda está em um começo. O time está em construção e se entrosando a cada jogo que passa. O certo é que a cara do time de 2016 está cada vez mais distante do que próximo. A qualidade e maestria de D’Alessandro fez muita falta ao time e o clube como um todo. O time está unido em um só ideal e com gana e vontade de vencer e isso passa, sem dúvida alguma, pela grande liderança desse elenco: D’Ale.

quinta-feira, 6 de abril de 2017

D'Ale fica para sempre na história do Gigante!



video

Texto: Rosita Buffi | Foto/Vídeo: Arquivo Blog

Em 06/04/2014, o Estádio Beira Rio foi reinaugurado, totalmente remodelado para sediar jogos da Copa do Mundo que aconteceria naquele ano.
Em um amistoso contra o Peñarol do Uruguai, D'Alessandro marcou dois gols!

O Primeiro do jogo, essa pintura de falta. Marcava assim mais uma página na sua história no Clube do Povo.

Parabéns Gigante, em teu gramado, D'Ale, nosso ídolo, se sente em casa e sempre faz festa!!

Nesse dia 06/04 D'Ale marcava seus gols de número 61 e 62 com a camiseta do Sport Club Internacional.



domingo, 2 de abril de 2017

D'Ale voando em campo? Saiba por que!




Fonte: UOL | Foto: Lauro Alves
Beirando os 36 anos e já pensando em aposentadoria, seria natural que um jogador de futebol tivesse uma queda física. Correr menos, encontrar 'os atalhos' do campo. Mas não é o que parece ocorrer com D'Alessandro. Um dos jogadores que mais corre nos jogos do Inter, o camisa 10 relaciona a boa forma física com cuidados, treinos especiais e até a passagem pelo futebol argentino. 
D'Ale não cansa de repetir, sempre que pode, que a passagem por sua terra natal o mostrou um futebol muito mais físico do que técnico ou tático. A briga para se firmar por lá, que acabou sendo vencida já que ele foi titular na maioria do jogos pelo River Plate, demandou um ganho de condição que se reflete até hoje. 
"Encarei um futebol muito mais forte fisicamente na Argentina. Talvez não tão bonito, mas muito mais de disputas físicas. Sabia que seria complicado. Disputei posição com meninos de 20, 21, 22 anos, e fui titular lá. Isso me deu uma alegria muito grande. Foi um ganho na minha carreira", disse D'Alessandro. 
Os reflexos do ganho físico na Argentina ainda são facilmente vistos nos jogos pelo Inter. D'Alessandro se mantém entre os jogadores que percorrem o maior percurso em campo durante os jogos. Foi 'quem mais correu' em mais de uma oportunidade na temporada. 
"Eu faço um trabalho especial, comecei no ano passado com professor do River. Porque eu voltava ao futebol muito mais físico e mais forte que o que a gente estava acostumado lá. Eu acompanhava, mas uma coisa é assistir o jogo, outra é jogar depois de 13 anos. Foi muito diferente. A medida que passa o tempo vamos cuidando diferente. Tem que ser muito mais profissional, se cuidar com a comida, coisas que lá na frente podem ser muito positivas para jogar um ano ou dois anos a mais. Temos vários exemplos, com 38, 39 anos. Fora os goleiros, temos muitos exemplos", afirmou D'Ale. 
Nem mesmo as previstas preservações estão ocorrendo com frequência. Nesta temporada ele disputou 11 das 17 partidas do Inter na temporada. O líder em participações é Danilo Fernandes, com 14. Uendel e Rodrigo Dourado têm 13 jogos. Depois já vem o gringo ao lado de Charles, empatado em jogos. 
"Me preocupo com minha parte física. O cara que começou a andar de bicicleta com 3 anos, não esquece com 70. Esquecer de jogar, não vou esquecer nunca. Mas com o decorrer do tempo se vai deteriorando, tudo custa mais, tem que fazer reforço, se cuidar, treinar mais, ser mais profissional. Meu foco é este. Dentro do campo a gente resolve e assume a responsabilidade. Mas fisicamente eu me preocupo mais. Quero tentar jogar a maioria dos jogos e ser útil para o grupo e o treinador, podendo ajudar para que no final do ano estejamos comemorando", admitiu D'Ale. 
E até mesmo recuado. D'Ale começou a temporada atuando aberto pelo lado direito do meio-campo. Precisava recuar e marcar o lateral adversário. Em seguida foi fixado como armador, onde está habituado a jogar. E agora está atuando no trio de marcadores do meio, quase como volante. 
"É um jogador que se coloca sempre disponível para o que procuramos traçar. A sequência de jogos vai fazer com que ele sinta a parte física. Isso já foi conversado no início. É um jogador que a cada três ou quatro jogos precisa descansar um. Já tive essa idade, como zagueiro, e foi isso que aconteceu quando tinha 36 anos. Ele movimenta muito, sempre procura o jogo, e teremos este problema quando ele não estiver em campo", disse o técnico Antonio Carlos Zago. 
D'Ale completa 36 anos no próximo dia 15. Tem contrato com o Internacional até o fim desta temporada e nem ele nem a direção do clube consideram o momento ideal para iniciar a conversa para renovação. Ao mesmo tempo, ele garante que se o clube quiser, irá permanecer em 2018.